Preparando você para um futuro de sucesso!

Extensão e Pesquisa

Fique por Dentro

Fique por dentro - LETRAS

Campo Limpo Paulista 09/06/2022

Português de Acolhimento é tema de palestra no Anfiteatro

Curso de Letras fez conversas e trabalhos sobre a questão dos refugiados no Brasil; a noite contou com a presença de uma mulher refugiada do Afeganistão acolhida pela ONG Parahgah

As convidadas para a palestra são as principais voluntárias da ONG Panahgah

O curso de Letras do Centro Universitário Campo Limpo Paulista (Unifaccamp) fez, na noite de terça-feira (31), no Anfiteatro (Prédio 6) uma palestra sobre “A Questão dos Refugiados e o Português de Acolhimento”, em que foi apresentado o trabalho que os alunos e a professora Jacqueline Massagardi Mendes fizeram junto com a ONG Panahgah, o “Projeto Despertar”. O evento foi transmitido ao vivo no Facebook e Youtube da Unifaccamp, confira: https://www.facebook.com/unifaccamp.oficial/videos/317400290582004/ .

A ONG Panahgah, que em tradução do Persa significa literalmente porto seguro e abrigo, foi criada pelas mulheres e palestrantes da noite, Sophia Nobre Santiago, estudante de direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, e sua mãe, a advogada militante na área de direitos humanos Sindy Nobre Santiago, com o objetivo de ajudar refugiados do Afeganistão, desde que o Talibã assumiu o poder novamente no país em agosto de 2021. A ONG ajuda em todos os processos para as pessoas se estabelecerem no Brasil, como quarentena para receber vacinas e medida preventiva contra o Coronavírus, emissão de documentos e o mais importante, aprender o idioma Português.

Como atividade extensionista, as turmas do 1º, 2º e 3º semestre de Letras, com ajuda e orientação da professora Jacqueline, ajudaram a ONG como professores voluntários para ensinar os refugiados o Português, chamando essa prática de Português de Acolhimento. Para a Jacqueline, a ação é muito além do que apenas ensinar. “Envolve muito mais do que apenas ensinar, é também sobre acolher, amar e incluir esse povo.”.

A noite contou com a presença de uma mulher refugiada do Afeganistão que foi acolhida pela ONG. Ela pôde mostrar sua evolução no Português e um pouco sobre o idioma Persa.

“O convite da Sophia em participar se transformou no Projeto de Extensão a Comunidade do semestre. E o curso de Letras se sentiu privilegiado por ter sido o escolhido da região para ajudar e ser voluntário.”, relata a professora Jacqueline.

Com presença de outros cursos na plateia, como História e Pedagogia, os estudantes de Letras e agora professores voluntários da ONG Panahgah ,relembram as experiências que tiveram trabalhando, como o primeiro contato com os refugiados, o sentimento de insegurança e depois de gratidão ao ensinar e conversar com as crianças e os pais na ONG.

A aluna do 1º semestre Cibele explica sobre o sentimento de participar do projeto. “A palavra é gratidão. Somos muito gratos em participar, e não são apenas os acolhidos que estão ganhando em aprender o Potuguês, mas nós alunos também ganhamos muito. Eu com certeza vou lembrar dessa experiência para o resto da minha vida.”.

Professora Jacqueline com a família no evento
Alunos apresentaram contando como realizaram as aulas de Português
O curso de Letras falou sobre os sentimentos ao realizar aulas de acolhimento
Os alunos mostraram interesse durante todo o Projeto Despertar

Texto: Isabela Mendes
Foto: Reprodução