Preparando você para um futuro de sucesso!

Extensão e Pesquisa

Fique por Dentro

Fique por dentro - DIREITO

Campo Limpo Paulista 07/12/2021

Direito têm seminário on-line sobre ética na internet

Durante aula, estudantes trazem casos e outras abordagens do tema, além de aprenderem quais os artigos na lei que podem ser usados contra crimes on-line

O evento foi on-line e cada aluno teve sua chance de fala para compartilhar assuntos mais específicos

As redes sociais estão mais presentes do que nunca na rotina do ser humano, e, fazendo um link com o curso de Direito, a professora Juliana Chaves organizou um seminário, on-line, no dia 12 de novembro, sobre ética, cidadania e tecnologia, com ênfase em comentários ofensivos em redes sociais.

Os alunos puderam fazer o trabalho em dupla ou de forma individual. Cada um escolheu um tema para se aprofundar e mostrar que, apesar de a maioria não saber, há respaldo perante a Constituição em casos de ofensas, injúrias e comentários.

Um dos assuntos abordados foi a liberdade religiosa nas redes sociais, com ênfase na intolerância. Fernanda Granieri Azevedo, aluna do 2° semestre, fez parte do trabalho e conta que estudar sobre o tema foi muito edificante. “Vemos diariamente comentários com ataques e ofensas, mas não podemos normalizar isso.”

A 'gordofobia', que é a aversão, intolerância ou exclusão de pessoas gordas também foi abordada, já que é um tema muito relevante nos dias atuais. Silvany Freitas foi a aluna pesquisadora do trabalho e falou sobre a história da bailarina Thais Carla, que conseguiu quebrar vários tabus e sofreu injúria de uma pessoa, que, logo após foi condenada. “A professora Juliana nos fez ver o papel que nós, estudantes de Direito, temos de informar e divulgar os aparatos que existem na lei”, conta a discente.

A rede social não é somente uma forma de entretenimento e liberdade de expressão. Infelizmente algumas pessoas usam as plataformas para fazer bulling. “Através de contas fakes e se escondendo em perfis, as pessoas se encorajam para falarem o que querem, mas temos diversos artigos para nos defender, como o 138, 139 e 140, que preveêm detenção e multa”, cita Silvany.

Texto: Caroline Rodrigues - RA: 28162
Foto: Reprodução